novembro 28, 2006

Traço Contínuo



















Tejo, Lisboa, 12 novembro 2006

6 comentários:

Fado Alexandrino disse...

Que linda, que cores, que artista!
Coitado do traço contínuo cuja única função é ser ignorado.
Cada um ao nascer tem o destino traçado (quase que dava um fado).

Tuche disse...

Que momento :)

Beijos

Cristina disse...

é Fado, há traços com azar...tudo depende da companhia:)

bjinhos Zab, belo momento.

Josefa Pacheca Pereira disse...

Amem-me em vida, esqueçam-me em morto. Triste história triste a dos tristes tugas tristes.
Bom dia.

bolo-de-chocolate disse...

GENIAL esta foto!
PARABÉNS ZAB!

(Aqui, o traço é valorizado ;)

zab disse...

muito obrigada a todos !

:):)