dezembro 03, 2006

Paraíso Cinema


Rua dos Sapateiros - Lisboa

12 comentários:

Cristina disse...

bom dia:)

olha, o animatógrafo! hehehe, nunca lá entrei..ainda está assim? pensei que ja nem existia..

muito bonito.


1 beijo

zab disse...

eh lá! agora temos duas corujas!!

eheh

esta entrada do animatógrafo, é lindissima!

mais uma para a colecção!

bom domingo!

:):)

Fado Alexandrino disse...

Obrigado miúdas.
Há uma diferença; ela ia para a cama eu vinha da cama ;)

Cristina disse...

loool, temos muito em comum, portanto...:P

Diana F. disse...

ó Zabinha, onde é que está a ver as duas corujas, que mesmo com óculos, na ponta do nariz, eu não vejo nada ?

O quê que bebeu ao almoço ?

Anónimo disse...

Já fui muito feliz dentro daquelas quatro paredes.
E esta, hein?

Cristina disse...

hahahaha:))

ó Diana agora ri-me a sério....

atrás da cortina? ;)

zab disse...

ahhhh cristina !!! :):)

di-a-naaaaa !!! :D

dahhhh !!

eu nao bebi nadinha ao almoço…

mas, está bem ! eu, que nem tive a ideia, vou explicar, tudinho, muitooooooo devagar LOL : a cristina, (e eu concordo!!) acha que o fado é uma “coruja”, porque posta sempre muito cedinho (ou muito tarde…conforme a caminha está ainda feita ou já desfeita..eheh).

(ver comentários do post “E de mais sítios ...” e a foto do próprio “fado-coruja” de ontem !!

hoje, cheguei aqui e, tanto a cristina, como o fado, já cá tinham estado, às 4:27 e ás 5:02 AM !!

passamos por isso a ter aqui 2 corujinhas !! eheh

:p

Diana F. disse...

ó zab .... está contratada !!!!!!!!!



___________ para a CIA !


lolol ....


ps - não falo na KGB, porque ... coitadinha, não a quero ver morta pelos venenos radioactivos.

zab disse...

e tudo isto por causa do animatógrafo, hã??

eheh

:):)

Fado Alexandrino disse...

Atrás da cortina?
Olhem para aquele lindo vermelho escarlate.

O que é que se esconderá,
na gruta do Ali-Babá?

Cristina disse...

O que será, que será?
Que andam suspirando pelas alcovas?
Que andam sussurrando em versos e trovas?
Que andam combinando no bréu das tocas?
Que anda nas cabeças, anda nas bocas?
Que andam acendendo velas nos becos?
Que estão falando alto pelos botecos?
E gritam nos mercados que com certeza
Está na natureza.
Será, que será.
O que não certeza, nem nunca terá?
O que não tem conserto, nem nunca terá?
O que não tem tamanho?

O que será, que será?
Que vive nas idéias desses amantes?
Que cantam os poetas mais delirantes?
Que juram os profetas embriagados?
Está na romaria dos mutilados?
Está na fantasia dos infelizes?
Está no dia a dia das meretrizes?
No plano dos bandidos, dos desvalidos?
Em todos os sentidos.
Será, que será.
O que não tem decência, nem nunca terá?
O que não tem censura, nem nunca terá?
O que não faz sentido?

O que será, que será?
Que todos os avisos não vão evitar?
Por que todos os risos vão desafiar?
Por que todos os sinos irão repicar?
Por que todos os hinos irão consagrar?
E todos os meninos vão desembestar?
E todos os destinos irão se encontrar?
E mesmo o Padre Eterno,
Que nunca foi lá,
Olhando aquele inferno
Vai abençoar
O que não tem governo, nem nunca terá?
O que nao tem vergonha, nem nunca terá.?
O que não tem juízo?

O que será, que será, que será, que será....