abril 09, 2008

125 Azul? (Clique)


Cais do Sodré - Lisboa

3 comentários:

tonta disse...

«Viva o espaço que me fica pela frente e não me deixa recuar
Sem paredes, sem ter portas nem janelas
Nem muros para derrubar

Talvez um dia me encontre
Assim talvez me encontre

Curiosamente dou por mim pensando onde isto me vai levar»

Qualquer coisa azulada :)

Fado Alexandrino disse...

Muito obrigado.
Pareceu-me o divórcio perfeito entre o poema e o que se via.
Afinal há mais cinzento por outros lados!

tonta disse...

Eu acho que é um casamento, só que noutra igreja :)