outubro 26, 2006

O amor e um pardieiro


Ela: O milho não é tudo na vida, querido!

9 comentários:

bolo-de-chocolate disse...

Além disso: "O primeiro milho é para os pardais!".

Bom dia :)

Cristina disse...

A propósito,havia um casalinho que vivia uma grande paixão. nenhum deles tinha dinheiro, mas como o amor era grande decidiram arranjar uma cabana onde pudessem viver o seu idílio amoroso. passado uns dias, a comida tinha acabado. a rapariga começou a andar triste, pensativa e o entusiasmo dos primeiros dias foi-se desvanecendo. ele, preocupado, perguntava:
-querida já nao gostas de mim?
-claro que sim!
-mas, não parece! já não falas comigo, já não olhas para mim...
Ela: Querido, EU olhava pró cu dum cão, se ele lá levasse pão....


coisas...


beijocas

Tuche disse...

Bom dia a todos,

Nem prós pombos nem prós pardais, não há milho que aguente tanta chuva :)

Beijossssssss

mfc disse...

Não é tudo na vida... mas ajuda muito!!
Oh se ajuda!!

Diana F. disse...

Faço minhas as palavras de - mfc - !!!

Agora depende também do sentido que Fado Alexandrino atribui à expressão "MILHO" (???).

Ai a Língua Portuguesa .....

Fado Alexandrino disse...

Obrigados.
O amor é lindo.
Amanhã capítulo II.
A propósito "isto" é ao que está reduzido aquele Hospital de que me falha o nome ali na Praça do Chile

wind disse...

lol, boa foto fado:)
Conheço bem esse ex-hospital, fui criada nessa zona, aliás sou dessa Junta de Freguesia:)
beijos

Cristina disse...

Arroios! :)

Pêndulo disse...

Ele :
- Julieta, atira-me os lençóis para eu subir.
- Phodace Romeu ! Já vens outra vez tão bêbado que nem te seguras nas asas ?