agosto 18, 2007

papoilas da Arrábida




Papoilas no passeio em Val de Barris na serra da Arrábida, e mais um exercício de photoshop.

9 comentários:

Cristina disse...

eia!! que lindo, temos aqui uma artista:))

eu ja me iniciei no photoshopo mas acabo por usar outros programas mais simples para os retoques :)

já vi que a imagem é a tua praia, que bom.

bem vinda

e-ko disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
e-ko disse...

ainda não tinhas reparado que todas imagens que ponho no Imago e muitas das que vão para o e-konoklasta, que parecem quadros, sou eu que faço, essencialmente, com fotografias macro? tenho uns 4 ou cinco programas no género do photoshop mas com funções diferentes e vou passando as imagens nos diferentes programas até obter o resultado. Esta papoila e o 2º convento tem relativamente poucas passagens. Para retoques só de luminosidade e contraste utilizo o FastStone Image Viewer que faz isso muito bem e também para apresentações em slideshow com o portátil ou no desktop, com música e tudo!

Camarada Choco disse...

Divulgação

Mais um Blog que se tornou um Livro!

Filme da apresentação disponível no YouTube em “Camarada Choco”

www.camaradachoco.blogspot.com

Cila disse...

linda....

MariaTuché disse...

Que espectáculo :)

Bem vinda ao Contador.

Beijossssss

e-ko disse...

agradecimentos a todas e todos.
faz-se o que se pode!

bjnhs

Cristina disse...

wooow, lindissimo, tens que dizer-me quais são :)

e-ko disse...

Uma vez no Braganza tinha feito um verdadeiro relatório sobre os programas que utilizo para obter resultados estéticos, porque o Arrebenta estava interessado.

Muitas das imagens que ulilizo partem de fotografias macro, com uma câmara digital normal que tem uma capacidade de focar muito perto, onde não procuro a qualidade da imagem; desde conchas plantas, materiais diversos, vidros partidos, plástico, tecidos novos ouestragados, papel de toda a espécie e em todos os estados, charcos de água, etc., etc., posso servir-me de imagens que encontro na net para fazer recortes ou das minhas velhas fotografias ainda feitas com o nikon profissional que me roubaram.

Depois, com o FastStone faço retoques de contraste, gama, luminusidade e redução de pixeis, a seguir passo para o photoshop, para o photofiltre, corel, fractal explorer, ultimate paint, the gimp, segundo o que pretendo. Enquanto estive quase 4 anos à espera de ver os meus problemas de saúde chegarem ao fim, em que me vi por várias vezes com catéters infectados e calcificados entre o rim e a bexiga, o que me impedia de me mover normalmente, tendo acabado por ter perdido o rim na última intervenção, passei muitas horas na frente do computador a experimentar programas e a aprender a servir-me dos que me pareceram melhores. Muitas horas, noite dentro, até dominar mais ou menos a coisa e ainda aprendo todos os dias... ando sempre à procura de coisas novas e de actualizações de softwere. Devo acrescentar, que em razão da degradação da minha situação financeira por causa dos 4 anos de calvário que me foi imposto pela indifrença de médicos e SNS, não comprei o dito softwere, o photoshop elements foi-me fornecido com a câmara digital, o corel oferecido pela compaq quando comprei o portátil, há 7 anos e os outros encontrei-os na net em sites, de preferência franceses (mais fiáveis pelo respeito de dados e uma certa ética que nem sempre se encontra nos sites anglófonos) onde se podem descarregar.